A propósito de mãos , noivados e casamentos

27 11 2015

Costa não pediu a mão do PSD/CDS. Já sabíamos, foi ao contrário , recusou o pedido de noivado, parece que o anel tinha defeito, a gravação não dizia amor eterno…
Amor eterno também não conseguiu à esquerda…. embora tivesse decidido procurar o noivado por esse lados, conseguiu uma amizade, digamos assim.
Dizem que agora o governo de Costa está nas mãos do PCP , ou do comité central…. E não acham que o recíproco também é verdadeiro? É que os deputados do PCP e BE (que não pediram a mão um ao outro) juntos são assim, como hei-de dizer… poucochinhos. E esta maioria absoluta está a saber-lhes tão bem (a ambos) que até se babam , é um maneira de dizer, mas andam eufóricos, parecem ganzados… Sabem eu acho preferível ele estar provisoriamente nas mãos do comité central do PCP do que nas mãos dos apoiantes actuais de J.Sócrates Pinto de Sousa. Costa não estará nunca preso pelas fidelidades ao comité central do PCP , mas as fidelidades socráticas essas são mais difíceis de descartar, como se viu. Parece ter sido casamento para a vida…

Agora tenho de dizer uma coisinha: desde quando é que o PCP e mesmo o Bloco se afirmaram alto e bom som contra a UE , desde quando defenderam claramente a saída do euro? Só mesmo depois do que aconteceu na Grécia é que começaram timidamente a dizer isso, mas sempre sem carregar muito na tecla. A NATO … pois , isso é diferente , ouviu-se bem, sempre foram contra pertencermos à NATO e estão sempre contra tudo o que ela faz.
Vamos ser realistas todos, pode ser? Não é por aí que o gato vai às filhoses, não. O que vai derrubar este governo é o despesismo, a falta de previsão rigorosa, a falta de tino económico. O Costa colocou-se nas mãos de Mário Centeno. Completamente. Nem lhe passa pela cabeça que Harvard já não é o que era? Harvard também formou a garotada da parte financeira da ENRON, e viu-se o que aconteceu. Aconteceu que nem lhes passou pela cabeça que estavam a vender produtos de uma empresa que avançava para a falência… como pode ser , eles não eram formados em Harvard? Ou sabiam e não tinham ponta de ética? Alguns não seriam de Harvard, mas muitos eram. E havia a insuspeita Arthur Anderson, posivelmente cheia de Harvards, a empresa de auditoria, lembram-se? Dizem que foi corrompida para fazer as avaliações positivas da empresa. Lembram-se do prestígio que tinha ? Desapareceu completamente embora tenha processos em tribunal que não sei se já acabaram. Vão googlar, vá lá, em vez de lerem o jornal desportivo de uma ponta à outra, saltando o atletismo e outras modalidades assim menos importantes para o estado da Nação.

Anúncios




A versão de Serrat de “caminante no hay camino”

25 11 2015

Não corresponde completamente ao poema original, mas não será muito diferente, o original era apenas mais sombrio. Foi na voz de Serrat que, há muitos anos, conheci este poema de Machado.

PS: Fui investigar mais. Não há como um ministro da cultura para nos pôr  a estudar. Este poema da canção é bastante diferente do original  que se encontra na obra em e-book Campos de Castilla entre as páginas 72 e 83 (Proverbios y Cantares). Na canção são acrescentados versos que parecem ser homenagem ao próprio Machado. E mais não sei.

 





Senhor ministro da cultura , adorei a entrevista poética e aproveito para relembrar António Machado, que não referiu…

25 11 2015

Sempre associei a ideia de que “o caminho se faz a andar” a António Machado que escreveu o poema “Caminante” em 1912 incluído na obra Campos de Castilla. Não creio que Machado tenha ido buscar a ideia a uma qualquer canção revolucionária, o inverso terá acontecido. Mas este ministro , na sua sapiência , saberá melhor. Podia, no entanto referir o autor do poema, pois não se trata de um qualquer provérbio popular, mas um poema completo, a referência era o mínimo que se esperava de um futuro ministro da cultura. Começa bem. O que tem o poema “Caminante” a ver com canções da “revolução brasileira” como disse João Soares, fiquei sem saber , pois o Brasil teve várias. Após pesquisa no google verifiquei que o Brasil teve várias “revoluções” e nem todas de esquerda. Também verifiquei como são pobres as biografias do poeta Machado (em Português , Castelhano e Inglês) e a ausência de qualquer referência à forma como morreu , em 1939. Só encontrei em fonte francesa as circunstâncias da morte claramente referidas, ou seja, fugindo da polícia política de Franco, refugiando-se em França e segundo essa fonte, aí morrendo de esgotamento físico.





Alea jacta est

24 11 2015

Vamos agora então ver como se fazem milagres da multiplicação dos peixinhos e dos pãezinhos.

Desejo a Costa toda a sorte do mundo , pois , no final, se não correr bem, vamos ser os mesmos de sempre a pagar. Sorte pois , milagres , enfim , não estão ao alcance de todos, mas nunca se sabe. Que não se esqueça que pega num país em recuperação. Tímida, é certo, daí as minhas dúvidas quanto à oportunidade de liberar benesses, mas há sinais de recuperação que espero não desperdicem. Ao menos que ouçam Louçã.





O verdadeiro dono disto tudo

22 11 2015

Quem é o dono disto tudo, quem é? Há um almoço de homenagem , já se inscreveram? A lotação parece ser de 500, mas deve haver muitos mais. O vosso herói vai estar lá. Calculo que o futuro primeiro ministro invente uma razão para não ir. É que, se for, torna-se muito evidente quem de facto está, muito provavelmente, por detrás deste acordo à esquerda. Ele, J. Sócrates Pinto de Sousa parece querer escapar à “chatice ” da justiça e do Estado de Direito e esta é a forma mais eficaz. Teoria da conspiração? Pois talvez ,mas há assim muitos sinais, é difícil não pensar, não relacionar. Até pode ser que não, que sejam todos honestíssimos ele e mais as 500 pessoas em Lisboa a apoiar esta pessoa. Aquele partido é o quê? Um partido político democrático ou uma associação que indicia outras coisas? Indicia disse eu.

PS : Agora que sabemos quem vai ser a ministra da Justiça pode ser que não. Afinal Costa sabe que Sócrates só o prejudicou e prejudica… Enfim , a ver vamos.





Brel: Le diable (Ça va)

19 11 2015




Paris en prière?

16 11 2015

Mantenho post da canção de Mireille Mathieu, “Paris en colère”. Espero que passem as cerimónias, as rezas e que Paris, que a França eleve a sua voz ao mundo, como é habitual. Não fiz um apelo à guerra civil, pelo contrário se lerem o que escrevi no post. E podemos considerar que as palavras têm mais força que as granadas em muitas ocasiões. Mas é necessária a catarse depois de enterrarem os mortos.
Por isso ficará o post, não o retiro. Sei quantas pessoas vêm ao meu blog , não sei quem são , não sou (como alguns) curiosa ao ponto de ir ver IP s (nem sei mesmo como isso se faz). Mas sei que não tenho as massas de Paris a ler o meu post , por isso não se preocupem.
Mas é uma canção com força, deixem-me fazer a minha catarse enquanto espero pelos franceses.