A luta dos professores, o apoio da população e a próxima jornada: testemunho de Anabela Magalhães

31 05 2009

«Sentir o apoio da população anónima na rua foi, para mim, a surpresa das surpresas na minha primeira participação numa manifestação, no já longínquo ano de 2008.[…]
Ontem, o apoio da população anónima foi ainda mais notório, porque a Baixa estava cheia de gente usufruindo das esplanadas, passeando por debaixo das árvores refrescantes, conversando aqui e ali.
Os lisboetas receberam-nos com aplausos, risos abertos, palavras de compreensão e de apoio à luta, que é nossa mas que deveria ser de toda a população portuguesa. Aconcheguei-me neste apoio, de olhos rasos de água por detrás dos meus óculos escuros…. e soube-me bem. […]

Continuaremos a luta. Com ou sem apoio externo. Mesmo que este governo nos chame de chantagistas e de manipuláveis e nos dê, indirectamente, uma data de pouco dotados neuronalmente falando.
E lá para Setembro ou Outubro, bem em cima das Legislativas, os manipuláveis sairão de novo à rua e marcharão de novo sobre Lisboa para dizer BASTA a este ps.
Confesso, aqui e agora, que durante a minha vida de adulta já depositei, por diversas vezes, o meu voto ps nas urnas, nestas ou naquelas eleições. Não nas últimas. Não tenho rigorosamente nada a ver com esta última escolha da população portuguesa.
E confesso, aqui e agora, que dificilmente o ps terá de novo o meu voto.
A próxima jornada de luta é já no Domingo. Depois teremos as autárquicas e, entretanto, aguardo serenamente pela quarta oportunidade, que certamente terei, para saborear o prazer da luta contra um governo que não me serve de todo!»





Rodrigo Leão – Vita Brevis

31 05 2009


A pensar num colega da minha escola, falecido repentinamente na véspera da manif onde estaria se pudesse. Apesar de não o conhecer muito bem, sei que gostava de Rodrigo Leão.Fica a homenagem. Só soube do sucedido na própria manifestação.





Manif de ontem: “os professores não desistem”

31 05 2009

manif 30 _05_09 011

Entre 60 e 70 mil, acho eu.  Não vi as notícias só ouvi na rádio, já que estou na capital num apartamento meio equipado, mas sem tv. Tenho rede móvel para o computador e já não é mau. Seleccionei esta foto, em que fotografei as costas dos colegas, pois tenho ainda a deformação herdada dos anos que ainda vivi sob o fascismo. Obsoleta talvez, nisto e noutras coisas,  pois acho sempre abusivo fotografar as caras das pessoas e não saber se elas acham graça a verem-se posteriormente na net.





Beethoven/ Karajan. Symphony No.9 / Ode to joy 1/2 / Berlin

29 05 2009




ANP Solidária com Manifestação de Professores

29 05 2009

Recebido por e-mail

«É necessário mudar o estado da Educação

Amanhã, dia 30 de Maio, os professores irão manifestar-se uma vez mais.

 Essa é a forma que, em última instância, têm encontrado para dar nota pública mais evidente da sua preocupação quanto aos efeitos nefastos das políticas desenvolvidas em Educação, designadamente as que injustamente contribuíram para a diminuição do seu estatuto profissional e social.

A Associação Nacional de Professores (ANP), concordante e solidária com as preocupações da classe que representa, aqui declara o seu inequívoco apoio à manifestação do dia 30 de Maio.

No entretanto, face ao estado actual da Educação, importa começar, desde já, o trabalho de construção de propostas que possam ser presentes à próxima equipa do ME, sem prejuízo da criação de condições, até ao fim da presente legislatura, que conduzam à suspensão do actual modelo de avaliação e da sua aplicação, bem como à extinção da categoria de professor titular num quadro de revisão alargada do Estatuto da Carreira Docente.

 Propostas para o futuro próximo:

1.    Lançamento de discussão pública sobre alterações a introduzir à Lei de Bases do Sistema Educativo.

2.    Lançamento de discussão pública sobre uma Lei de Autonomia do Ensino não Superior que consagre a efectiva autonomia das escolas nos planos administrativo, pedagógico e financeiro.

3.    Reconfiguração do modelo de gestão e administração do sistema educativo visando a sua efectiva e definitiva descentralização.

4.    Constituição de um Conselho Regulador da Profissão Docente, a quem competirá a regulação geral da profissão, desde a formação inicial às condições gerais e específicas do seu exercício.

5.    Reforço do papel do Conselho Nacional de Educação na construção e avaliação das políticas educativas, incrementando as suas atribuições e alterando o seu modelo de constituição e de funcionamento.

Braga, 28 de Maio de 2009

Pela Direcção Nacional

            O Presidente

            João Grancho  »





Nana Mouskouri – Je Chante Avec Toi Liberté (Va Pensiero)

29 05 2009

Quand tu chantes je chante avec toi liberté
Quand tu pleures je pleure aussi ta peine
Quand tu trembles je prie pour toi liberté
Dans la joie ou les larmes je t’aime
Souviens-toi de jours de ta misère
Mon pays tes bateaux étaient tes galères
Quand tu chantes je chante avec toi liberté
Et quand tu es absente j’espère
Qui-es-tu? Religion ou bien réalité
Une idée de révolutionnaire
Moi je crois que tu es la seule vérité
La noblesse de notre humanité
Je comprends qu’on meure pour te défendre
Que l’on passe sa vie à t’attendre
Quand tu chantes je chante avec toi liberté
Dans la joie ou les larmes je t’aime
Les chansons de l’espoir ont ton nom et ta voix
Le chemin de l’histoire nous conduira vers toi
liberté, liberté…

Wikipedia sobre Nana Mouskouri





Plataforma Sindical dos Professores espera “grande manifestação no sábado”

27 05 2009

manif 30 maio fenprof

«O porta-voz da Plataforma Sindical dos Professores disse, esta terça-feira, esperar «uma grande manifestação» a 30 de Maio, em Lisboa. Mário Nogueira considera que «há razões fortíssimas» para o protesto.

À porta da Escola Básica Alice Gouveia, onde acompanhou a acção de luta dos profissionais da educação, o porta-voz da Plataforma Sindical dos Professores adiantou que espera uma grande manifestação, para o Marquês de Pombal, a 30 de Maio.

«Esperamos uma grande manifestação ou não a teríamos convocado para o Marquês de Pombal, para descer até aos Restauradores. Serão dezenas de milhares de professores. Há inúmeros autocarros» já organizados para transportar os professores, disse Mário Nogueira aos jornalistas.[…]

Segundo o dirigente sindical, «estão em causa dois aspectos fundamentais: por um lado, um aspecto mais político: termina a legislatura e os professores vão deixar claro aquilo que pensam das políticas que foram desenvolvidas e que tanto atacaram as escolas».

Por outro lado, em fase de eleições, os professores têm que apresentar as suas exigências aos partidos políticos e conseguir saber exactamente que compromissos assumem para o futuro, não apenas com os professores, mas também com a qualidade da educação.

O secretário-geral da Fenprof lembrou que há processos negociais em curso «muito importantes», relativos à revisão do Estatuto da Carreira Docente, do modelo de avaliação e à negociação sobre as regras de elaboração de horários dos professores para os próximos anos. […]»