Será o fantasminha do meu falecido gato?

29 12 2014

Ouvi nitidamente a portinhola do gato a abrir-se, mas gato não encontrei. Chamei o meu actual gato pois naturalmente pensava que era ele. Nada. Não entrou nenhum gato vivo.
Bom, gatito, se ainda por aí andas, espero que estejas bem. Uma festinha e um beijinho de saudades 🙂

Anúncios




Um pouco dissonante mas muito “in”… desabafos da season

28 12 2014


Algumas vezes a resposta do burro é a melhor forma de responder em vez de dizer as coisas que nos passam pela cabeça….
Hoje estou assim, é uma espécie de aviso prévio… é a aproximação do fim de ano, a obrigação que todos sentem por ter um reveillon à maneira, um vestidinho chique mesmo que rapem frio toda a noite, ir à praia ver o fogo ou ir ao casino, ou ao hotel de 7 estrelas… tudo o mesmo, só penso que afinal da esquerda à direita é tudo tias e tios mais ou menos lour@s… pois é, estou assim , deve ser inveja, pois não tenciono gastar um centavo fora do habitual jantar melhorado. Depois são os meus sessenta anos , que cá para mim já tenho há muito tempo… Adoro esta época em que tenho de competir com as festas de todo o mundo para me fazerem o obséquio de acederem ao meu convite (este ano até adiei por pensar que o reveillon não estaria pelo meio, mas qual nada, está sempre lá, ou por que vai ser ou porque não vai ser como e onde estava previsto… Fartação, por que raio os meus pais se lembraram de me fazer nos idos de Março? E eu que até nem queria nascer— “então este é o dia em que quase morríamos as duas” era a frase habitual de parabéns da minha mãe que Deus tem; embora eu já achasse graça, embirrava solenemente com tal forma de saudação, mas sabem que mais? Acho que saio muito à minha mãe no feitio e com muito orgulho. Só é pena não me ter saído o talento para o piano, acho que o aproveitaria melhor, o conservatório completo com nota muito alta e… nada , não aguentava o público. Eu também aguentei mal algum público, algumas turminhas rifava-as se pudesse, mas sobrevivi. Estou a comparar sim , o público dos concertos no tempo dela eram mesmo só tias e tios. O gozo que me dava ouvi-la, já eu era adolescente não entendia por que tinha de lhe pedir para tocar, pois por sua iniciativa, não era frequente. Estava no país errado, isso sabemos, mas com o talento que tinha, foi duplo desperdício.
Enfim…nunca mais são os Reis?





Lapinha e árvore 2014

25 12 2014

Ontem consegui acabar antes da meia noite, lapinha e árvore , ambas na casa nova. A árvore é um pinus pinaster (pinheiro bravo) que já tinha dimensão razoável, mas estava a crescer mesmo encostado a um dos cedros, teve de ser sacrificada. Por isso é um pouco grande e está sustentada pelo varão do futuro cortinado, pelo que a foto não fica maravilha :-).

IMG_2014_12_24_4163

IMG_2014_12_24_4158

IMG_2014_12_24_4151

Hoje com luz natural

IMG_2014_12_25_4173

IMG_2014_12_25_4170

IMG_2014_12_25_4171





A árvore de Natal viva: o abeto

25 12 2014

Está ainda na infância, um dia será árvore de Natal viva, se entretanto a deixarem em paz.
IMG_2014_12_25_4167





Boas Festas a todos!

23 12 2014




Joe Cocker: R.I.P

22 12 2014




Elfstedentocht: já todos os associados podem participar

22 12 2014

Os membros da associação reuniram e decidiram: já podem todos participar e ir para o gelo das 11 cidades, a partir do próximo inverno. Vão em sucessivas partidas, assim parece que o gelo pode aguentar. Espero que seja uma boa ideia, faz muita gente feliz que esperava 20, 30 anos e não chegava a participar pois os membros mais antigos tinham sempre preferência mesmo que tivessem 80 anos 🙂 . Pena é que o tempo não tenha ajudado , desde 1997 que não se realiza a tão ansiada corrida por falta de condições em termos de espessura do gelo. Se soubesse disto ,acho que teria lá ido ver ao vivo, já que estava na Holanda em 1997 e segui a corrida pela televisão. Quanto a patinar foi nesse inverno que me foram oferecidos patins de gelo e tive a experiência inesquecível de patinar em gelo natural, num lago perto de onde estava.
ELFSTEDENTOCHT STEMPELEN
Notícia aqui (em Holandês)