Buddhist song and Indian Spirituality

31 05 2013

Como estes princípios têm alimentado uma resignação que nós ocidentais não aceitamos… Para refectir. Mas por ora, ouçam apenas a música e dormirão melhor.
Uma espécie de contraveneno ao vídeo anterior (o do horror absoluto dos animais).





“Glass House ” ou o inferno dantesco que é a vida e morte dos animais que comemos

31 05 2013

O

Não é para ver antes de ir dormir. Pessoas sensíveis e crianças nem devem ver.

Quando haverá leis no mundo inteiro que impeçam estas barbaridades? Claro que o consumidor pode deixar de comer carne e este inferno dantesco acaba naturalmente. Ou passa a comer carne devidamente certificada, com selo de garantia da sua proveniência de quintas onde os bichos sencientes são tratados com humanidade, de matadouros onde se respeite o animal e não se lhe cause sofrimento nem stress evitável. A carne fica mais cara? Pois será mais cara, mas queremos continuar a comer frango, febras ou bifes depois de vermos estas imagens? Por esta altura já todos saberemos que podemos viver saudáveis ( talvez mais) com doses muito menores de proteínas do que se pensava há alguns anos.
Este horror tem de acabar , de uma forma ou de outra, tem de haver leis e consequentes inspeções (leis que deviam ser universais, mas pelo menos que as implementem a nível europeu) que obriguem os criadores a proporcionarem qualidade de vida aos animais que comemos e tem de haver directivas europeias que reformem drasticamente os matadouros de forma a que a morte seja instantânea e com o mínimo de stress.
Entretanto, compremos menos carne. Desemprego por desemprego, que seja por encerramento de suiniculturas como estas que vemos aqui, ou aviários ou vacarias destas que aparecem aqui .
E não , não são fotomontagens, são vídeos e sabemos todos que são verdadeiros!!!!





Música indiana no feminino

28 05 2013

A cultura patriarcal ou dito de forma menos eufemística, o machismo dominante não conseguiu impedir (embora tente de várias formas fazê-lo) que elas cantem , toquem instrumentos e dancem.





Georges Moustaki R.I.P.

24 05 2013


Foi ontem mas não tive tempo de postar. A minha canção preferida de Moustaki (e talvez a mais conhecida). Preferida sobretudo pela voz e pela letra que aqui aparece no próprio vídeo. Porque somos todos um pouco estrangeiros.





Não devo opinar sobre a greve…

23 05 2013

Pois não estou no activo e muitos por aí , com muito menos experiência e muito longe da desejada liberdade, acham que o pessoal reformado já não é prof e devia estar calado.
Posso dizer que ainda bem que não tenho de dizer o que penso:
Dos coleguinhas e das diferentes formas de furar greves ficando de bem com deus e com o diabo…
Dos sindicatos vários e frentes comuns e da história de todas as greves às avaliações e aos exames “convocadas”e/ou “executadas” (e/ou boicotadas de dentro e de fora)…
Das actuações das direcções das escolinhas, agrupamentos e mega agrupamentos…
Das motivações que impulsionam e das que não conduzem à mais drástica das formas de luta…





Hollande: Governo económico europeu? ( e o que eu acho)

19 05 2013

No DN:
“Presidente de França
Hollande quer governo económico europeu
por Patríicia Viegas16 maio 2013

O ano II deve ser de ofensiva e essa ofensiva deve lançar uma iniciativa europeia. O meu dever é tirar a Europa da apatia e reduzir o descontentamento dos povos, o qual não pode comprometer o próprio futuro da União Europeia”. Foi com estas palavras que o Presidente francês, François Hollande, abriu aquela que é a segunda grande conferência de imprensa do seu mandato no Eliseu.

Falando um dia depois de a França ter entrado oficialmente em recessão, o chefe do Estado, socialista, defendeu a instauração de “um governo económico” entre os países da União Europeia “que se reúna todos os meses em torno de um presidente de longa duração”.

Um governo composto pelos governos? Não concordo. Um governo económico dirigido politicamente que substitua a NÃO ELEITA Comissão e cujo presidente seja eleito pelos cidadãos em directas ,já concordaria. É altura de mudar todos os palhaços lá colocados por Bush, pai e filho e esbirros locais europeus.

Mas ninguém quer pensar nisso, cruzes, canhoto, vade retro , isso até parece uma federação, dirão. Pois é , mas numa federação os cidadãos votam no presidente. Na dita “união” que temos e que por cá nunca foi sujeita a escrutínio (também tenho as minhas dúvidas em levar a sério um referendum sobre a Europa e o euro , pois, num país onde o futebol ocupa a maior parte das notícias, os referenda só seriam decisões genuínas do povo se fosse para para escolher o presidente da federação de futebol… pois disso sabem tudo os machos e as fêmeas que acham que saber futebol lhes aumenta o estatuto de poedeiras para “one of the guys”), nessa “união”, dizia eu, mandam os bancos que procuram controlar e o país mais forte que , por sua vez, manobra tudo e todos, incuindo os próprios cidadãos do dito. É assim que gostam?





Adopção por casais homosexuais

18 05 2013

Por fim uma boa notícia. Haverá menos crianças nas instituições do Estado ou em famílias temporárias que as devolvem ao remetente quando não aguentam os desafios , como se fossem gatos ou cães. Faltam uma das figuras maternais ou paternais? Tenham dó, em muitos casais hetero há é figuras sinistras paternais geralmente, mas também maternais. Os casais homo são perfeitos? Não me parece, não há casais perfeitos como é óbvio, somos todos humanos, mas haverá mais casais com vidas estáveis a candidatarem-se com motivação afectiva , que terão de ser avaliados como todos os outros, para merecerem adoptar. Orientação sexual não é influenciada pelos pais, como se verifica,pois, se assim fosse , não havia homossexuais, normalmente os pais não encorajam essa opção. Diz a Igreja que os miúdos não têm modelo para a opção sexual, deixem-me rir. Está aí a Igreja para dar o exemplo 😦 😦 😦 . As crianças que estão num ambiente familiar homo e que por morte do pai ou mãe (que não adoptou por a lei não deixar) são obrigados a abandonar o seu ambiente para irem para o progenitor que não querem ou para os avós. Ridícula situação, discriminatória e injusta. O mesmo se coloca em relação à herança. Só por testamento podem herdar do pai/mãe que não adoptou e não automaticamente por serem filhos. Esta situação mudou e para bem.