Liszt: Rapsódia húngara nº2

30 03 2014

 

Esta parece ser  menos transcendente na execução e não só,  toda a gente conhece. Se ouvirem até ao fim vão reconhecer a banda sonora de alguns desenhos animados… 🙂 para amenizar.

Por falar em rapsódias húngaras, sabiam que Liszt não falava Húngaro? Tinha orgulho em considerar-se húngaro, mas falava Alemão Francês e Italiano e um pouco de Inglês, segundo a wikipedia. Tentou aprender Húngaro tardiamente, mas desistiu.

Conheceu, aprendeu com- e teve influência em- uma data de gente famosa na música clássica.

Anúncios




Liszt: études d’exécution transcendante, #10

30 03 2014




Ninguém comenta, eu também não

30 03 2014

Os resultados em França. Apenas digo isto: Et pour cause…

Assim, se eu não disser mais nada, ninguém vai ter de rasgar as vestes e cobrir-se de cinza 🙂

 

 





Bom equinócio de primavera… em construção..

20 03 2014

O Augusto Santos Silva está no Porto Canal e disse que  o Seguro é um primeiro ministro em construção, depois explicou que a expressão era da canção do Chico Buarque.. a ignorância dá nestas coisas. A canção de Chico Buarque chama-se “Construção” e o “Operário em construção” é um poema de Vinicius de Moraes, os textos são bem diferentes, mas concordo , a canção adequa-se talvez melhor à situação (figurativamente, pois não lhe desejo mal pessoalmente) pois acabará “atrapalhando o tráfego, o sábado”… , o país….

Aqui fica a canção:

E o poema, numa declamação muito boa (na minha opinião), embora o vídeo tenha uma qualidade de imagem muito pobre:





India uma vez mais no feminino

8 03 2014

Tanto quanto possível





Bom dia da mulher!

8 03 2014

Pois hoje preciso da proteção de todas as formas que a divindidade tomou para se manifestar. Krishna agora. Um daqueles dias em que se sentem portais , se é que entendem.

Vale a pena ver o anúncio está giro e eu tenho um gato preto, que, sim dá sorte! Felizmente, têm -me protegido os gatos. Que las hay? Por supuesto que sí!





Jagjit Singh: “Hare Krishna”

7 03 2014