Chopin: Nocturne

17 05 2013
Anúncios




Update relative to the 4th an 5th of May in Holland

15 05 2013

I forgot to tell my readers that the 4th of May is in Holland the day “dodenherdenking”, a day to remember all the victims of II WW, they still do 2 minutes of silence every 4th of May.
The 5th of May is the “bevrijdingsdag”, feast of liberation from germans occupying the country. Every 5th of may they do a big feast.
Memmory of people lasts long . That is in contradiction with what usually is told, that people have short memory and forget fast. Not really.

Some years ago I was by chance (or not) in Schiphol, the airport was busy as usual, and everybody froze (stopped moving, just staying in the place they were) in that momment of the silence. That was a special experience. There was a message witten in electronic board saying: “words are not adequate”. And I will never forget.

Thus Amsterdam is maybe a little more than just the town of the finale of some silly football championship.





¿Por qué no te callas, Wolfgang Schäuble ?

4 05 2013

NINGUÉM MANDA CALAR ESTE?
¿Por qué no te callas, Wolfgang Schäuble ? Porque não te calas? Why don’t you shut up?
I could translate into German but I DON’T WANT TO! Starting to hate german language each time you speak, mister doctor professor minister m.f. Wolfgang Schäuble !!!! (The m. f. is for free interpretation).

Who gives you the authority to say who is a good or bad minister of a sovereign country?????
If you like our finance minister GASPAR tell him on his mobile or personally. WE don need your opinion, it is IRRELEVANT while we remain an independent country! Don’t test the patience of a country that was born as a NATION/STATE in 1143. When was Germany born as a nation, as a state???? What is Germany in fact????? Who the hell are you????? Portugal is small but can do a lot of harm, for example leaving the Euro NOW! We will suffer, but we are suffering anyway, so what do we have to lose?????I have been defending Germany against my fellow contrymen and women, my friends, because we shouldn’t never blame others for what was done here by portuguese corrupt governments, politicians, bankers, companies… But now i am getting tired of being the devil’s lawyer.

BASTA!!!!!

PS: ANd inform your citizens that we are paying HIGH INTEREST RATES for the money you make believe you are GIVING





Mas em que teórico liberal ou neoliberal se basearam para esta política económica?

4 05 2013

O povo está na miséria, o desemprego anda a rondar os 20% ou mais , pois as estatísticas não incluem os trabalhadores dos recibos verdes que têm visto vedada a inscrição nos centros de emprego. Até aqui ainda percebo, estes babies (nem boys são) do governo defendem que o salário real e nominal baixe,para que o emprego aumente, isto está na cartilha embora se não verifique na realidade, ou melhor na realidade legal, na área da economia paralela , isto verifica-se.
Mas o que se segue não tem qualquer suporte em nenhum teórico neoliberal.
Os bancos estão bem , não porque a economia está bem, não por terem bons gestores ,mas porque o ESTADO , ou seja OS CONTRIBUINTES os protegem , os recapitalizam, e os CE0s (com 0 de zero) e c0nselh0s de administraçã0, alegremente, vão ganhando salários de reis ou imperadores, encaixando prémios com base em ganhos FUTUROS, distribuindo dividendos, enquanto não pagam o que devem, encobrem-se uns aos outros , fazem swaps e outras negociatas… e tudo vai bem , pois o risco deles está socializado, é pago pelos contribuintes, os lucros continuam privados. Esta economia é nova não está na teoria neoliberal, nenhum teórico liberal ou neoliberal alguma vez defendeu esta protecção a bancos (ou quaisquer outras empresas em falência) que não têm gestores capazes de fazer o que os bancos tradicionalmente faziam no tempo em que a escola neoliberal se desenvolveu. Ou seja, num tempo em que os bancos deixaram de ser bancos para serem coutadas protegidas pelo suor e sangue dos contribuintes não é possível sacar de teorias neoliberais que o justifiquem, têm de inventar outras!!!!!</





“Stille Tränen”, Schumann , Kiri Te Kanawa

4 05 2013




Vitória das abelhas: as petições não são spam!!!! (neste caso Avaaz)

2 05 2013

germandeadbees2

Recebido por email:

Cara comunidade da Avaaz,

Conseguimos — a Europa acabou de votar uma proibição aos pesticidas de abelhas! Grandes empresas como a Bayer lutaram com toda força contra a proposta, mas o poder popular, a ciência e a boa governança foi mais forte!!

Abelhas “morrem” em frente à sede da Bayer em Colônia, na Alemanha

Vanessa Amaral-Rogers, da organização especializada em conservação, Buglife, disse:

“Foi um voto apertado, mas graças à enorme mobilização dos membros da Avaaz, criadores de abelhas e outros grupos, nós vencemos! Não tenho dúvidas sobre o quanto as enchentes de telefonemas e emails enviados aos ministérios, as ações presenciais em Londres (Reino Unido), Bruxelas (Bélgica) e em Colônia (Alemanha), e a gigante petição com 2.6 milhões de assinaturas foram responsáveis por esse resultado. Obrigado Avaaz e a todos que trabalharam tão arduamente para salvar as abelhas!”

As abelhas são responsáveis por polinizar ⅔ de todos os nossos alimentos. Por isso, quando os cientistas começaram a notar que, silenciosamente, as abelhas morriam em proporções aterrorizantes, a Avaaz entrou com tudo, e não parou até alcançar uma vitória. A vitória dessa semana é fruto de dois anos de campanhas que começaram com o envio de mensagens para ministros de governos, organização de protestos para chamar a atenção da mídia junto com criadores de abelhas, comissionamento de pesquisas de opinião e muito, muito mais. Foi assim que fizemos, juntos:

•Assegurando a posição da França. Em janeiro de 2011, 1 milhão de pessoas assinaram nosso pedido para a França fazer valer a lei sobre o banimento de pesticidas neonicotinoides mortais. Membros da Avaaz participaram, junto com criadores de abelhas, de uma reunião com o Ministro da Agricultura francês, irradiando força e pressionando-o para que ele não se intimidasse pelo lobby da indústria e mantivesse a proibição aos pesticidas, assim enviando um forte sinal para outros países europeus.

Bernie, a abelha gigante infável, ajudou na entrega de nossa petição com 2.6 mihões de assinaturas em Bruxelas

•Cara à cara com a indústria. Bayer viu a Avaaz e seus aliados protestarem ferozmente nos últimos 3 encontros anuais da empresa. Os gerentes e investidores da gigante produtora de pesticidas foram recebidos pelos criadores de abelhas, que faziam bastante barulho e carregavam banners enormes mostrando nossa petição de mais de 1 milhão de assinaturas; a petição exigia a suspensão do uso dos neonicotinoides até que os seus efeitos na natureza fossem avaliados pelos cientistas. A Avaaz até mesmo fez uma apresentação dentro do encontro dos investidores, mas a Bayer insistiu no ‘não’.

•Destacando a importância da ciência. Em janeiro de 2013, a Autoridade Europeia para a Segurança dos Alimentos descobriu três pesticidas que colocavam as abelhas em risco. Foi aí que entramos novamente, buscando garantir que os políticos europeus respondessem ao apelo dos cientistas. Nossa petição cresceu rapidamente e chegou a 2 milhões de assinaturas. Após várias conversas com tomadores de decisão da União Europeia, a Avaaz entregou as nossas vozes à sede da UE em Bruxelas. Logo depois, naquele mesmo dia, a Comissão Europeia propôs uma proibição de 2 anos aos pesticidas!

Criadores de abelhas ajudam a entregar nossa enorme petição em Downing Street, Londres

•Aproveitando a oportunidade. A batalha para salvar as abelhas pegou fogo nos meses de fevereiro e março. Em toda União Europeia, membros da Avaaz estavam prontos para dar uma resposta enquanto os 27 membros da UE decidiam se aceitariam ou não a proposta de proibição dos pesticidas. Quando grandes países agricultores como Reino Unido e Alemanha disseram ‘não’, a Avaaz conduziu pesquisas de opinião pública que mostraram que a maioria dos britânicos e dos alemães eram a favor da proposta de proibição. Além disso, membros da Avaaz enviaram meio milhão de emails para os Ministros da Agricultura dos países do bloco europeu. Aparentemente temendo mais os cidadãos do que o lobby da indústria, o ministro do Reino Unido, Owen Paterson, queixou-se de um “ciber-ataque”, algo que os jornalistas trataram como uma história a nosso favor! E então veio o Bernie, nossa abelha inflável de 6 metros de altura situada em Bruxelas. Uma forma bem criativa de entregar a petição, enquanto as negociações chegavam na reta final. Os jornalistas cercavam o Bernie, e descobrimos que nossa atuação ajudou a garantir que o ministro espanhol olhasse com mais atenção para a ciência e mudasse o seu posicionamento acerca do tema para proteger as abelhas. Mas nesse dia não conseguimos a maioria necessária para assegurar a proibição.

Bernie ganha destaque no jornal britânico The Independent

•Do alerta vermelho para o sinal verde. Em abril, a proposta que poderia salvar as abelhas é enviada ao Comitê de Recursos, dando-nos um raio de esperança se finalmente conseguíssemos trazer mais alguns países-membros para o nosso lado. Na reta final, a Avaaz junta-se à outros grupos como a Environmental Justice Foundation, Amigos da Terra e a Pesticides Action Network, além dos criadores de abelha e estilistas famosas, para organizar uma ação do lado de fora do Parlamento do Reuno Unido. Na Alemanha, os criadores de abelha lançam sua própria petição no site da Avaaz direcionada ao governo, e 150.000 cidadãos alemães juntam-se à campanha em apenas dois dias; pouco depois as assinaturas são entregues em Colônia. Mais telefonemas são feitos para os gabinetes de ministros em diferentes capitais europeias, enquanto a Avaaz respondia a uma emenda destruidora feita pela Hungria no acordo de proibição e posicionava Bernie, a abelha, novamente em uma ação em Bruxelas. As empresas de pesticidas compraram espaços de publicidade no aeroporto de Bruxelas para chamar a atenção das comitivas diplomáticas, e aumentaram a pressão sugerindo propostas como a plantação de flores selvagens. Mas a máquina de propaganda deles é ignorada. Primeiro foi a Bulgária que mudou de posição. Depois, veio a grande vitória: a Alemanha muda de ideia a favor das abelhas e carimba nossa vitória. Mais da metade dos países da União Europeia votaram pela proibição dos pesticidas!

Conseguir essa vitória foi um processo longo, e isso não seria possível se não fosse a participação dos cientistas, especialistas, oficiais de governo, criadores de abelha e todos os nossos parceiros de campanha. Podemos ficar orgulhosos do que conseguimos fazer juntos!

Forte defensor das abelhas, Paul de Zylva, chefe da Unidade de Polinização e Pesticida da organização Amigos da Terra, disse:

“Obrigado aos milhões de membros da Avaaz que se mobilizaram online e nas ruas. Sem dúvida, a enorme petição e as campanhas criativas da Avaaz ajudaram a pressionar pela proibição dos pesticidas, complementando o nosso trabalho e o de outras ONGs.”

Chegou a hora de festejar a conquista desse espaço para uma das criaturas mais importantes e preciosas de nosso planeta. Entretanto, a proibição da UE durará apenas dois anos até ser revisada. E, ao redor do mundo, as abelhas continuam a morrer por causa dos pesticidas que as enfraquecem e deixam-nas confusas, além da perda de seu habitat natural causada pela expansão das cidades. Na Europa, e ao redor do mundo, há ainda muito o que fazer para garantir que a ciência seja a condutora das nossas políticas agrícolas e ambientais. E somos a comunidade perfeita para tornar isso realidade. 🙂

Com esperança e alegria,

Ricken, Iain, Joseph, Emily, Alex, Michelle, Aldine, Julien, Anne, Christoph e toda a equipe da Avaaz

PS: Vamos continuar nossa luta — ajude-nos a lançar campanhas rápidas e de impacto sobre questões que são importantes para todos nós: https://secure.avaaz.org/po/bees_victory/?bSxVtbb&v=24676

PPS: Muitas das campanhas da Avaaz, como a campanha criada por um criador de abelhas alemão, foram iniciadas por indivíduos ou grupos de indivíduos. Clique aqui para descobrir como começar sua própria campanha: http://www.avaaz.org/po/petition/start_a_petition/?rba13

FONTES

A campanha das abelhas, e o papel da Avaaz nesse processo, foi mencionada em centenas de artigos. Aqui estão alguns deles:

UE proibirá três pesticidas mortais para abelhas por dois anos (R7)

http://noticias.r7.com/tecnologia-e-ciencia/noticias/ue-proibira-tres-pesticidas-mortais-para-abelhas-por-dois-anos-20130429.html

UE proíbe três pesticidas que matam as abelhas (Euronews)

http://pt.euronews.com/2013/04/29/ue-proibe-tres-pesticidas-que-matam-as-abelhas/

Estilistas britânicos fazem campanha para salvar abelhas (Último Segundo)

http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/meioambiente/2013-04-26/estilistas-britanicos-fazem-campanha-para-salvar-abelhas.html

Proibição de pesticidas procura acabar com massacre das abelhas (PressEurop)

http://www.presseurop.eu/pt/content/article/3735851-proibicao-de-pesticidas-procura-acabar-com-massacre-das-abelhas

Votacão histórica pela proibição dos pesticidas neonicotinoides causadores do declínio das populações de abelhas (em inglês) (The Independent)

http://www.independent.co.uk/news/uk/politics/historic-vote-to-ban-neonicotinoid-pesticides-blamed-for-huge-decline-in-bees-8591807.html





Redução ao absurso que já não é

1 05 2013

Quando todos nós, portugueses que cá estamos ainda, formos desempregados ou pensionistas, nenhum de nós recebe um tostão ou melhor um cêntimo, andamos todos a comer relva depois de termos vendido todo o património aos credores.

Ou seja , nessa altura , sim, estaremos num país ocupado.

Tenho a impressão de que, quando isso acontecer , não vai haver brandos costumes, nem jardim à beira mar plantado , pois , apesar da fome, resta sempre algo , uma réstea de energia escondida para acalentar uma resistência …

Sol e bombas , meus senhores, é isso que querem, acham que as vivendas e terrenos em solo pátrio nas mãos de alemães , ingleses, árabes, etc vão continuar na paz dos santos?

Quando é que percebe este governo que é necessário cortar definitivamente a despesa monumental com os juros? Quando é que percebem que sair do euro tem uma força negocial fortíssima, sair do euro de forma negociada é apenas uma forma de dizer que não saímos da UE. Se nos quiserem fora da UE , é com eles. Nós não temos de sair da UE, ainda temos parceiros europeus importantes, se eles reforçarem barreiras alfandegárias temos de substituir rapidamente esses clientes. A nossa banca tem de começar a falir , os que andam a brincar aos cowboys há muito que deviam ter falido. Quem anda muito caladinho é o sindicato bancário, ou os vários sindicatos bancários, nada se ouve, et pour cause…