Esclarecimento sobre aquilo que defendo

31 07 2019

Já pertenci a um partido , quando era miúda (19 anos e depois mais uns anitos até acabar o partidinho). Chamava-se MES (Movimento de Esquerda Socialista). Não vou comentar muito, acreditava nas patranhas simplistas dos divulgadores de Marx-Lenine. Acabou O MES e acho bem e também penso que foi o único caso em que em congresso se decidiu extinguir o partido. Depois fui vendo a evolução dos dirigentes… Melhor não comentar também. Foi lá que conheci um texto importante de Lenine (até o tinha em casa,mas devo ter emprestado e desapareceu): o testamento político de Lenine. Deve estar on line, depois vou ver. Fiquei a saber o que pensava Lenine do seu camarada Estaline, quase que profetizou. Depois conheci os crimes do mesmo ou seja de Estaline. Trotsky era militar não foi um santinho, mas não se compara a Estaline, até porque foi morto por este e não teve tempo de mostar o que seria….No entanto, havia no partido (MES) também gente maoista e eu até me dava bem com alguns, pois nunca discutimos os crimes de Estaline nem os de Mao. Os crimes da Revolução cultural só vim a saber mais tarde. Pol Pot veio depois, mas na mesma linha. Conclusão: ainda respeito o filósofo Marx , o estratega Lenine, mas o que veio a seguir foi tão mau como Hitler. Os números não sei, mas sei que ou andam perto ou ultrapassam os de Hitler. Portanto , quanto a marxismo, sei no que deu, quanto a revoluções , podem tirar o cavalinho da chuva, comigo não contarão nunca. Infelizmente, estava tudo em semente na criação de Lenine para a luta em clandestinidade: o centralismo democrático. Que continua a ser o regime do PCP. O PS não anda longe, se verificar como decorrem os congressos transmitidos na TV. Tudo muito consensual…..A diferença é só esta: nunca vimos um congresso do PCP transmitido na tv. As paredes de vidro são de vidro martelado. O PS transmite depois de ter tudo clarinho e saber como vai tudo decorrer e todos se portam bem até porque a televisão está lá. Só as eleições diretas distinguem o PS do PCP. O PS em maioria absoluta tem tendência para instaurar uma ditadura da maioria parlamentar e fazer o que lhe apetece. Já começou , pois tem quase isso, a geringonça é quase isso mesmo, maioria absoluta, e ninguém protestou estão todos na geringonça, os que poderiam protestar. Daí eu afirmar que a esquerda desapareceu e a direita está toda ocupada pelo PS. Os empresários votarão PS e não PSD se forem espertos.
Acredito que o sistema político e económico menos mau possível é um capitalismo REGULADO!!!!!!!!!!!! Regulado em maiúsculas, pois é um sistema que por si só garante que uns sejam cada vez mais pobres e esquecidos e outros cada vez mais ricos e poderosos. Por isso é necessário um Estado que regule mesmo a sério e com mão forte e redistribua o rendimento.Os sistemas público e privado na saúde e na educação (devidamente regulamentado o privado está bem de ver), na minha opinião, complementam-se. Chamava-se a isto social-domocracia . Mas agora tal coisa veio a desaparecer progressivamente e nem no PSD nem no PS a encontro, aliás, muito menos no PS.
Estamos então esclarecidos quanto ao que defendo? Ou ainda não? Se isto é direita ou esquerda, meus amigos, estou-me nas tintas. Entretanto o dito sistema capitalista e o outro sistema existente a leste ( esse ainda pior) levaram a que o planeta esteja em perigo. Daí que a agenda ecológica tenha ganhado uma premência que não tinha nos anos sessenta, setenta , oitenta e mesmo noventa. É necessária uma mudança drástica no sistema de produção e nos modos de vida. O consumismo tem mesmo de divergir para consumos ecológicos. O sistema de produção tem que se basear em energias renováveis. Não é muito difícil. Claro que para isso é preciso gente inteligente, informada, forte vontade política, preocupação genuína com o equilíbrio planetário, disposição para mudar de vida : por exemplo, desde já, largar sempre que possível ou definitivamente o carro a combustíveis fósseis, optar pelo transporte coletivo, lutar por melhor sistema de transportes coletivos (mais ecológicos de preferência). Tudo o resto é ruído inútil.  Por outro lado, vejo que o espaço da social democracia ninguém o quer ocupar, embora PS e PSD se afirmem como tal ou coisa parecida. Desta forma, verificando que a esquerda é o que verificámos ser nestes últimos 4 anos, que a direita é o PS e a sua inerente desfaçatez na corrupção a céu aberto , que nunca houve verdes em Portugal e que só o PAN tem potencialidades para ser ecologista a sério , vou votar PAN. Não me inscrevi no partido , estou velha para isso e tenho muito mais que fazer depois de me ter reformado em 2010, tenho uma vida ainda mais preenchida do que quando estava no ativo. Não, não é com a minha atividade como independente que estou a suplementar a reforma partida a meio, o que recebo por essa atividade é residual e não constante. Um hectare de parque florestal não é brincadeira (1). Nunca está terminado o trabalho. Mas só quem tem de gerir terrenos agrícolas ou florestais dá valor. Relembro que não considero floresta as plantações de eucalipto para a indústria, em regime de talhadia, os que as “gerem” não fazem nenhum , para além de colocar em risco os vizinhos que trabalham!

Tudo isto para esclarecer a minha posição quando comento a escrita alheia. Não pertenço ao PAN, mas vou defendê-lo dos ataques sem fundamento, vou votar no PAN para que cresça, cresça muito em todos os sentidos e se transforme num verdadeiro partido ecologista português. Os verdes do PCP são tão verdes como os marcianos que não existem, tanto quanto se sabe! Eram melancia , vermelhinhos por dentro agora nem isso, são rosinhas por dentro,para apoiar o PS. Dizem umas coisitas no parlamento de quando em vez, embora sempre fiéis ao camarada secretário geral do PCP, por isso só farão ondas quando o camarada secretário geral disser que podem, que é nunca, pois o PCP está-se nas tintas para o planeta, não entendeu que sem planeta não haverá pessoas, não haverá direitos humanos que dizem defender (será mesmo ?). Enfim ,já não assistirei , mas se nada se fizer, os vossos filhos e netos já vão assistir ( tenho sobrinhos e sobrinhos netos). Um planeta a morrer gerará um caos imprevisível. Haverá o poder das armas, esse estará sempre presente e dá-se bem com o caos e a escassez.

(1) O que de lá tiramos desse terreno que é a quinta envolvente da casa e mais de outro hectare de pinhal também não complementa nada , mas ambos sabemos o que estamos a fazer na vida e não é prioridade ficarmos ricos 🙂