Europeias

28 03 2019

A UE está a transformar-se definitivamente num sindicato de bancos. O contribuinte serve para cobrir os buracos da má gestão bancária numa Europa que não tem concorrência entre bancos . Todos os bancos se entendem quanto a preços. Os atuais poderes na UE opôem-se à criação da união bancária , pois passariam a ser os bancos a pagar os desmandos de outros bancos. E querem que as pessoas se interessem pelas europeias? Aparecem uns Marinhos Pintos e vai tudo votar, ” tudo” é exagero, vão muitos descontentes com uma “Europa” que já não o é,  nem se interrogam sobre o percurso desses ditos Marinhos. Eu conheço o percurso dele. E mete-me nojo. Comparar o Marinho ao PAN é, no mínimo, perigoso. As pessoas que querem votar diferente e se preocupam mesmo com o ambiente, a natureza, o planeta, pois não há planeta B, a diversidade de espécies à face da terra, o tratamento humanitário dos animais deveriam votar pelo reforço da ala verdadeiramente verde do Parlamento Europeu e assim sendo, o voto deveria ser PAN. Os que se autodenominam PEV são apenas uma mascarada, o PCP pintado de verde, enquanto obedecem às ordens do comité entral e estão -se rigorosamente nas tintas para o planeta. Verdadeiramente, o planeta não está na agenda do PEV.Os deputados ou deputado PAN vão sentar-se junto à ala verde, não vão para a ala da esquerda ou da direita, embora seja à esquerda que os verdes sejam fisicamente sentados . Deixo-lhes o benefício da dúvida e vou votar PAN daqui em diante. Para todas as eleições. Quero lá saber quem vai estar no poder efetivo . PSD, CDS, PCP, Bloco são todos iguais quanto à indiferença pelos resultados das suas decisões nos ecossistemas. Estão-se nas tintas. Querem dinheirinho vivo já e/ou votinhos fáceis , são todos demagogos quanto baste. Entretanto ninguém se preocupa com a repetição das História. Pode acontecer de novo. Ninguém previu a ascenção do partido nacional-socialista ao poder na Alemanha, nos anos do pós primeira guerra. Agora é mais difícil, concordo, sobretudo na Alemanha (pois há programa obrigatório das aulas de História onde os crimes dos nazis não são branqueados, há leis que dão pena de prisão para aqueles que neguem a veracidade do holocausto, por exemplo), mas enquanto houver corrupção impune e descarada , enquanto as pessoas estiverem a ter de pagar os desmandos dos bancos, há terreno fértil para movimentos de extrema direita, que até se apresentam por essa Europa fora às eleições europeias. Verifiquem o que está a acontecer em França. Não se distraiam com o Brexit , a opinião está a mudar no RU e acho que também na ilha não vai ser fácil a extrema direita conseguir ganhar eleições. Os britânicos não são todos hooligans imbecis, ciumentos de haver  muito bom posto de trabalho ocupado por cidadãos europeus. E na hora da verdade, acho que estarão a combater contra os ditadores, ou seja, precisaremos sempre deles, estando eles dentro ou fora da UE. Não os defendo às cegas, acho que foi feio o voto de saída, mas a demagogia dos “ais “, juntamente com o funcionamento da UE como sindicato de bancos , cagando nos cidadãos, tudo contribuiu para que os “ais” tivessem ganhado.

Anúncios