Debussy: La Plus que Lente…. e leituras

29 09 2018

Mesmo assim a cadência é muito rápida, nos próximos tempos é passinho curto e lento … 😦

Mas fico a acompanhar melhor os progressos da Justiça, Saúde e Educação em Portugal, o ritmo é mais parecido.

Entretanto devo dizer que neste período de problemas de dentes e ossos li um livro horrível ,mas bem escrito – daqueles que não se consegue parar de ler- de James Herbert ,Sepulchre (1987) que comprei por 50 cêntimos, numa feira de velharias.  Terá sido o livro que abriu um portal de má onda? 

Reparei em algumas semelhanças com Murakami (ou vice-versa), mas pode ser impressão minha .

Agora (pensei que seria bom para desanuviar) estou a ler Fialho de Almeida, O país das uvas , edição de 1946 que não me parece ter sido censurada. Tem a ortografia de então (ou da época em que ele escreveu o livro?), o que é sempre giro ver…. Quanto ao conteúdo, não lhe chamaria levezinho. Interessante, devo confessar que desconhecia este autor. Encontrei este livro na mesma  feira de velharias, mas por 5 euros. Aquele Baixo Alentejo de evolução lenta estará muito diferente? Não estava quando por lá andei há quarenta anos… A descrição do propriatairo é uma pérola: não se trata  do latifundiário ausente, é o médio proprietário não ausente, muito presente mesmo no local ou região e que o autor descreve com vivacidade. Maravilha.

Anúncios

Ações

Information

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.




%d bloggers like this: