Não morre tão cedo

5 12 2016

Este blogue. Lamento ver partir blogues que são lidos ou eram lidos por muitas pessoas, professores sobretudo, como o Bravio. Devo dizer que só o descobri há relativamente pouco tempo graças ao Com Regras. Parte e dá as suas razões que não vou comentar. Só que mais esta baixa enfraquece a classe . Mas o que é a classe? Teria que ir por onde não quero de momento, se adiantasse aqui o que quer que fosse. Só abri este post para publicamente lamentar essa baixa que diminui a “biodiversidade” desta floresta… desaparece mais um um lobo… Sim, porque havia mais lobos com um uivar diferente , talvez, mas sim , eram lobos também que agora uivam sós à lua, ou não uivam mesmo.

Ora isto tudo me faz lembrar que também já pensei em matar este meu blogue. Mas….

Sempre foi um blogue de desabafos. Os meus. Nunca aqui veio ninguém desabafar nada e ainda bem. Tenho poucos leitores? Melhor ainda, posso desabafar à vontade, sempre contando que alguém venha ler. Mesmo que não haja mesmo ninguém mais a ler, que me interessa, existe o outro , o leitor imaginário que não existiria nunca se apenas fizesse um diário. Mas a motivação não é muito diferente da de todos os que , em diversas idades da vida , escrevem diários. Para não explodir, para não guardar todo o ácido, o fel, a amargura. Assim ficando mais disponível para quem escolheu aturar-me ou amar-me na atmosfera. É por isso que não morre tão cedo este meu blogue.  Preciso dele . Quanto ao leitor que me lê, se é que existe, esse escolheu ler-me ou calhou ler-me. Não interessa muito que se identifique com o que digo, não preciso. No entanto, não serei a única a pensar como penso no que respeita à política. Isso  é uma certeza que tenho. Portanto, concorde ou não comigo saiba que há outros como eu que não escrevem em blogues por diversas razões mas votam!!!!!!!!! Portanto não estamos sozinhos caro leitor, caso concorde. Caso não, fique sabendo que mesmo que não haja tribuna como a que eu tenho há cérebros pensantes que não vão cair na teia daqueles que têm blogues que não pensam como eu. Que gostam de beber em várias fontes e não são talhados para vassalagem, como muito bem refere o Bravio na sua despedida. Há, de facto fenómenos sociológicos na blogosfera (e no facebook) que são apenas o reflexo do que se passa na atmosfera. Há muitos que precisam de tranquilidade para sobreviver e por isso precisam da segurança de um lugar onde se escrevem opiniões que lhes sabem bem. Depois o que acontece? Simples, tal como na atmosfera, algumas pessoas não se contentam apenas com o facto de haver alguém que diz ou escreve o que elas querem ouvir ou ler, e passam a manifestam a sua concordância , entram em interação com o autor, alguns até se conhecem na atmosfera e está estabelecido o cadinho sociológico necessário para haver um grupo de opinião que se reforça mutuamente. A presença de alguns comentadores que manifestam outras opiniões é mais um dos componentes para o cimento necessário a esse cluster… unem-se todos contra esse  ou essa voz discordante, sentem-se participantes na luta contra a ignorância ou a maldade do “outro”, do opositor que é sempre visto como alguém a soldo de alguém, ou ignaro, ou estúpido…

Não tenho “estaleca” para ser líder de opinião, sei disso e ainda bem, pois acontecer-me-ia exatamente o mesmo, tinha de ser chefe  de claque  ou de clique ou de cleque ou de cluque. E isso não desejo para mim nem para aqueles de quem gosto. Acho que aqueles que até poderiam fazer diferença têm, mais cedo ou mais tarde, de partir para outra, têm de trabalhar na atmosfera se querem mesmo fazer diferença. De outra forma, são apenas mais um chefe de cluster sem quaisquer consequências práticas. Acho até que haverá alguns que , no fundo, se estão mais ou menos nas tintas para a atmosfera. E têm todo o direito, pois também eles estão a sobreviver como sabem, como querem, ou como podem.

É isso mesmo : cada um deve seguir o seu rumo e tentar não apenas sobreviver mas ser feliz. Como sabe, como quer, como pode. Tudo o que disse acima não pretende rebaixar ninguém. São apenas considerações de quem acha , como eu acho, que tem alguma capacidade de análise ou chamemos-lhe antes intuição sociológica. E acaba aqui o auto-elogio, mas não largo mão dele pois, feliz ou infelizmente, verifico muitas vezes que as minhas intuições estavam certas.

Para terminar , a cereja no bolo e um exemplo muito delicioso de poder mostrar o meu não alinhamento com cluster nenhum, e é o seguinte pensamento:

Pela primeira vez me congratulo com o facto de Costa ter um cérebro e estar lá com o poder de o usar. Refiro-me, obviamente, à nomeação de Paulo Macedo. Gostei e fiquei muito mais descansada. Apesar de já não ser cliente da CGD, não a quero ver afundada nem instrumentalizada por cliques que me enojam. Com este não vão fazer o que sempre fizeram com o banco do Estado. Durante um certo tempo pelo menos, pois sabemos o que fará Paulo Macedo assim que vierem recados para favorecimentos: demite-se e muito bem. Até lá podemos ficar descansados. Como sei? Intuição meus caros leitores, intuição!!!!!!!!!!!!!!!

 

 

 

 

 

Anúncios

Acções

Information

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: