Madre Teresa de Calcutá

4 09 2016

Wiki:
“Anjezë Gonxhe Bojaxhiu M.C. (Skopje, 26 de agosto de 1910 — Calcutá, 5 de setembro de 1997), conhecida como Madre Teresa de Calcutá ou Santa Teresa de Calcutá, foi uma religiosa católica de etnia chamada albanesa, nascida no Imperio Otomano, na capital da atual República da Macedônia, e naturalizada indiana, beatificada pela Igreja Católica em 2003. Considerada, por alguns, a missionária do século XX, fundou a congregação “Missionárias da Caridade”, tornando-se conhecida ainda em vida pelo cognome de “Santa das Sarjetas”.

Muito elogiada por inúmeras pessoas, governos e organizações, Madre Teresa também foi duramente criticada, especialmente por suas posições acerca do controle de natalidade, do aborto e da contracepção. Christopher Hitchens, Michael Parenti, Aroup Chatterjee e o Conselho Mundial Hindu se destacam nas críticas a Madre Teresa. Alguns estudos sugerem que a sua imagem de pessoa caridosa e humanitária é um mito.” […]

Mito ou não , hoje vai ser canonizada. Escuso de dizer o que penso sobre beatificações e canonizações…. Por acaso acho que devia dizer, pois a catalogação é aquela máquina de pisar a terra, conhecida por “cilindro”… e, como afirmei que sou católica, já devem saber tudo sobre o que penso, o que sou….. como sabem tudo sobre (salvaguardadas as distâncias e diferenças entre mim a a Nobel da Paz) Madre Teresa de Calcutá. Se sabem tudo, releiam a parte da dúvida, a noite escura por onde Deus a fez passar.

Lembro-me como se fosse hoje, o dia em que morreu, completamente obliterada pela morte da princesa Diana na semana anterior…. lembro-me que achei essa coincidência um sinal de Deus. Senti uma revolta grande na altura, pois a jovem Diana não ficou conhecida pelas poucas obras humanitárias , que também realizou no tempo da sua reduzida vida, mas por outras coisas. As honras com que foi a enterrar (ou cremar, não interessa) contrastaram com o esquecimento e humildade das cerimónias de morte de Teresa. Reunidas ambas com Deus , acredito nisso, mas o que deveria ocupar a nossa reflexão será talvez o que aqui, neste “vale de lágrimas” se faz e sobretudo o que não se faz.
Santa ou não, canonizada ou não , Teresa não foi uma pessoa simples , foi personalidade muito difícil de catalogar, foi polémica. Incómoda diria eu. Para muitos, à direita e à esquerda. Admiro-a pela sua vida , não pelos milagres supostamente realizados depois. Os milagres pertencem apenas a Deus. Milagre foi a vida dela. Quando fui à Índia não cheguei a ir a Calcutá. Que iria lá fazer? Ver a miséria? Desculpem mas essa está em todo o lado, impossível ir à Índia sem ver a miséria, a não ser que se vá para um qualquer resort-turístico-fechado em Goa e daí não se saia, e lá se chegue de helicóptero…….

Vou ouvir o que diz o Papa Francisco, acho que será importante a sua mensagem. Não a catalogação de “santa”. Escrevo isto antes de o ouvir. Ligaram agora para o Vaticano.

PS: Não suporto a voz do comentador (um padre indicado pela Igreja , calculo, faz-me lembrar a voz e o tom de Sócrates:…….) Mudei para a DW news, estão a transmitir também, com mais respeito pela  inteligência humana, estava a ficar muito enervada.


Ações

Information

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: