Receita de sopa de “Indian squash”

28 07 2016

squash indian palnt

Temos cá na horta esta planta e quando damos por ela, estão enormes estes frutos indianos. O que fazer quando já estão muito grandes e com a casta dura? Pelo peso, sabemos que por dentro está ainda comível. O gosto é algo entre a courgette e a abóbora. Decidi fazer uma sopa. Se ainda estivesse com a casca passível de ser cortada (sem nos cortarmos por acidente, pois tem de ser com uma faca grande e afiada, o que pode dar disparate quando a casca está muito rija e o fruto é muito grande) a receita era outra. Quando ainda está fácil de cortar costumo seccionar na horizontal e fazer um recheio saudável, assando no forno.
Assim, depois de muita luta, consegui cortá-la em pedaços (com a casca) começando pela parte junto ao pé. É uma operação não aconselhável a gente que acha que os acidentes só acontecem aos outros.
A receita é simples, cozem-se os pedaços (sem as pevides claro está) e depois com uma colher raspa-se o conteúdo que sai lindamente , dado que a casca continua dura mesmo depois da cozedura. Aproveita-se a água para a sopa, juntam-se tomates em quartos, um alho francês aos pedaços, dois caldos knorr , pimenta, nós moscada. No final, quando tudo se começar a desfazer, passa-se pela varinha mágica. Juntam-se uns feijões verdes aos pedacinhos e azeite e vai a apurar.Podem acrescentar-se mais ervas, a gosto. Tempo da cozedura inicial depende da quantidade, mas 1h em panela normal, chega. Depois meia hora para cozer o feijão e apurar e já está. Convém ir provando para o sal, pois depende da quantidade de sopa. A minha sopinha tinha no fim uns três litros.
E assim vou seguindo o conselho de um comentador recente…🙂
Falar de culinária , acho construtivo.
Comentar outras coisas? Realmente, para quê? Continuo a pensar como quero ,ouço e leio outros argumento , mas comentar … é idiota, perda de tempo absoluta. Tenho mesmo muitíssimo mais que fazer e este artigo foi só aqui um intervalo que resolvi estabelecer depois de uma tarefa delicada: enviar uma encomenda urgente de 3kg pelos CTT. A logística em Portugal continua imbatível em termos internacionais. (estou a fazer ironia,claro, nem vale a pena dizer quanto paguei, mas foi muito).

PS: Há quem prefira juntar uma batata para ligar mais a sopa, mas eu quero perder uns quilinhos, não usei a batata 🙂 A receita é resultado de consultar receitas de sopa de abóbora, mas fiz à minha maneira. Todos os ingredientes são “biológicos” -acharei sempre graça a esta designação, como se já houvesse abóbora sintética a sair da impressora 3D🙂 – ou seja, são produtos cá da nossa horta, sem sombra de pesticidas, mas com adubagem dupla, usamos terra de compostagem mas também um pouco dos adubos ditos químicos (como se a compostagem não fosse, ela também, um processo químico…hehe)

 

Guardar

Guardar

Guardar


Ações

Information

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: