Ano novo, vida nova

4 01 2016

 

Diz o povo e muito bem. Vou assim fazer um compromisso / exercício pessoal de não agressão simétrica , recíproca e reflexiva. Por isso eu não vou deixar que a política me agrida. Para isso vou seguir a fórmula que muitas vezes aparece em filmes e cuja origem não sei nem quero de momento saber, se é filosofia chinesa ou qualquer outro leste, ou se foi criada pelo fundador dos “AA” (Alcoólicos Anónimos) . É uma oração que diz algo como isto:

“Meu Deus ajuda-me a fazer alguma coisa para mudar o que deve ser alterado e está em meu poder alterar, a aceitar o que não controlo e a distinguir as duas situações”.

Devo esclarecer que ao contrário do que alguns leitores podem ter pensado,  eu não sou nem nunca fui alcoólatra. Meu único vício ou “adição”, como alguns têm dito pois soa bem, infelizmente, é o tabaco. Não decidi deixar este último  no primeiro dia do ano , como muitos fazem reiteradamente🙂 Aproveito esta oportunidade para esclarecer os leitores de recentes posts meus, que o meu conhecimento da ala psiquiátrica de hospitais públicos não vêm de qualquer internamento, só vem de uma consulta  externa . Como a experiência da porta fechada não me agradou (ter de chamar um auxiliar para abrir a porta depois da consulta)  passei imediatamente para o privado no consultório do mesmo médico (pois tenho  ADSE para a qual descontei durante toda a minha vida profissional e que paga apenas parte do preço da consulta). Não apenas para evitar ir à ala psiquiátrica, mas por haver listas de espera para as consultas externas  e desta forma, indo ao consultório privado , poder ter consultas mais frequentes  (pois tenho  ADSE para a qual descontei durante toda a minha vida profissional e que paga apenas parte do preço da consulta)  Estou a repetir pois estou, mas , que  eu saiba, não estou a ficar com Al-zheimer ( gosto de chamar assim a doença , que trabalha pela calada e quando se nota já é tarde, mas esclareço que não quero ofender o investigador que a descobriu), estou apenas a ser influenciada pelo livro Max Havelaar de Eduard Douwes Dekker ( googlem e  COREM de vergonha estudiosos de literatura ou historiadores se não conhecem o autor, que tem outro nome mais conhecido, mas não vou colocá-lo aqui, googlem).

Voltando às decisões de Ano Novo, ficou então decidido que há coisas que não posso controlar, como a politiquice ou  politicagem :-) (porque eu  não pertenço a partido nenhum) Nem controlo as bacoradas que por aí se dizem e escrevem  e não posso mudar nadinha, porque aqueles que dizem ou escrevem agarraram-se avida- e narcisicamente ao que dizem e escrevem e quem os gosta de ouvir ou ler faz o mesmo, avidamente bebem da fonte de onde brota o nectar que os satisfaz  , nada os demovendo nem que seja 1 mm por argumentos contrários, aos quais são imunes desde que decidiram pensar que pensam assim.  Por isso, vou continuar no facebook a abster-me completamente da política nacional e aqui no blogue basta escrever a minha opinião quando sinto necessidade de desabafar o que pode também agradar a um ou outro leitor meu que goste de contraditório e de pensamento livre e independente -porque eu não pertenço a partido nenhum e não devo nada a ninguém desses influentes ou poliqueiros ou fazedores de opinião, não lhes devo mesmo  nadinha. Acrescento que este blog teve dois momentos de grande afluência: o maior foi quando falei dos feitos dos meus primos de segundo grau , o segundo foi quando escrevi a carta ao Engº Belmiro de Azevedo.  Os outros dias foram sendo com altos e baixos mas nunca registei tantas visualizações como nesses dias. Portanto, também não devo mesmo nadinha a blogueiro nenhum.

Assim, as bacoradas não me vão agredir (elas são agressão à minha inteligência e não à minha pessoa). Decidi afastar-me , relativizar, nada daquilo tem importância. Aqueles que andaram a dizer que o Costa não servia, era socrático e agora acham que Costa é um grande estadista, que derrubou muros … esquecendo que reconstruiu as paredes de muros antigos que estavam a ruir (a memória dos excessos do PREC, o que sentiram os  repatriados, chamados retornados,  o ódio que se espalhou pela mão da santa esquerda, contra meio milhão de portugueses, a  descolonização apressada e irresponsável, a clivagem Norte Sul, esta bem explorada pela extrema direita, com violentos ataques contra  sedes do PCP após o 25 de Abril e durante o PREC). E não lavo as minhas mãos, eu era uma miúda, mas era maior e andei nas ruas dizendo “não mais um só soldado para as colónias”. A verdade é  que cresci e pensei e observei todas as práticas da esquerda e da direita , do PCP ,do PS e PSD e CDS e depois do Bloco e encontrei os mesmos defeitos relacionados com a vontade de poder em todos. Com isso não me tornei anti-partidos.Apenas realista e  estas são as tais  coisas que eu não posso alterar  (porque eu não pertenço a nenhum partido).

Falando agora de  café (não é raciocínio circular, é ainda a influência do Decker em Max Havelaar). Eu adoro café com cafeína, mas  não posso. Quando jovem tomava cerca de dez em um dia. Agora, bebo apenas café descafeinado, tive de escolher: ou nicotina ou cafeína. O café seria outra “adição”, mas não posso tomar para não entrar em hiperventilação (os chamados ataques de pânico são isso e não ataques histéricos de menina- bem como alguns podem ter pensado, especialmente alguns meninos-bem da Esquerda (mesmo alguns deles, raros, que têm origem proleta).  Voltando ao ataque de pânico, é simplesmente um resultado da ansiedade e tem sintomas semelhantes aos de ataque cardíaco, como falta de ar, aumento da tensão e pulsação, decorrente de hiperventilação, ou seja inspiramos muito, expiramos menos. Isso é controlado com medicação ou , para os que tenham treinado, com a respiração ioga , que ajuda imenso, e que é o que eu faço.

Relativizar,  ver a terra do espaço, o ridículo que somos. Ver a terra na galáxia, no universo que conhecemos e tudo fica sem qualquer importância.

Ou seja, fazer meditação ioga, para a qual não precisam de acreditar em Deus. Podem experimentar todos, crentes, ateus, agnósticos e outras categorias intermédias. Só têm de ser humanos. Aprender a respirar é muito importante. Os animais já o fazem de forma consciente ou não🙂, quanto à respiração; quanto à meditação , não sei se fazem , mas os gatos talvez…

PS: O google resolveu traduzir-me para Inglês o artigo, foi uma trabalheira para voltar ao original, se houver algum erro ortográfico ou gramatical no post, a isso se deve (ou muito provavelmente).


Ações

Information

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: