Ainda o “portucaliptal” de vento em popa. Mapa das “áreas protegidas” em Portugal continental

10 10 2015

áreas protegidas

Retirado do site do ICNF aqui

Só se consegue reproduzir com o printscreen. Têm no site cartografia para espiões, zipada em formatos para extra-terrestres. Por isso não se consegue visualizar a Rede Natura que sabemos ainda salvou mais uns hectares à voracidade do eucaliptal.

Isto dá-nos uma ideia de como em Portugal é valorizado o património natural e paisagístico….. dá-nos também ideia da extensão do eucaliptal no continente. É tudo que não tenha aptidão agrícola declarada. Ou seja o território todo à excepção de alguma lezírias e mesmo aí… Onde está definido isso? Há ordenamento quanto às regiões de aptidão agrícola? Ou depende tudo dos planos directores municipais? Há ainda regulamentação para arborização e rearborização de 2013 e 2014, nalguns casos sendo necessária autorização prévia, mas… se passarem 45 dias e não houver resposta do ICNF, considera-se autorização tácita e está andar!

Quanto ao conceito de área protegida  … quem tiver paciência que encontre. O conceito de paisagem protegida deveria também merecer atenção especial: o que se entende por tal? Quem tenha tempo e dinheiro para o combustível que vá dar uma voltinha pelo litoral alentejano …é que ouvi dizer que está tudo cheio de eucaliptos. Estarão estes considerados como paisagem natural e portanto protegidos?
Já acredito em tudo, já nada me espanta. Entretanto os lucros e acções das celuloses crescem, crescem… Não investirei nunca: é dinheiro de sangue , do fundo de fertilidade dos nossos solos. De sangue pois alguns morreram em fogos em pinhais… quando havia pinhais a perder de vista , fogos  cuja origem… venha o diabo e adivinhe. Vá, processem-me, senhores administradores !

Agora tratem de mudar o nome das regiões em Portugal. “Pinhal Litoral”? Só se for o do rei , mas mesmo aí se arrancaram pinheiros para construir vivendas em terrenos do Estado! Assim que acabam os terrenos do Estado, as “matas nacionais”, começa o eucalipto , portanto é uma estreita faixa esse “Pinhal Litoral” . Quanto ao “Pinhal interior” esse pode-se mudar já para “Eucaliptal interior”.

Meu querido pai *, ainda bem que já não tens que assistir a isto, aliás, este estado de coisas matar-te-ia de novo.

 

*Nota: Para quem não sabe, o meu pai é Cecílio Gomes da Silva , Eng Silvicultor, falecido em 2005 e neste blogue (e num outro menos conhecido e mais acutilante, hoje descontinuado) tenho escrito sobre ele. Quanto à sua obra bibliográfica está dispersa em muitos artigos que escreveu. Para pesquisa o melhor será a Biblioteca da Região Autónoma da Madeira e a revista Islenha. A Biblioteca Nacional está um caos, é impossível que só tenham uma  obra , aliás, póstuma: “Viveiros” da Textiverso que não versa sobre florestas, é um magnífico livro de contos , com prefácio de Gustavo Rubim, um retrato da Madeira de há muitos anos, mas é a sua incursão literária e antropológica, juntamente com a outra obra “Era assim no Funchal” também póstuma, que não consta do catálogo . As obras técnicas em formato livro embora não sejam muitas, não está nenhuma na Biblioteca Nacional? Muito estranho!


Ações

Information

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: